Datas Comemorativas Mulher

Rhianna Pratchett Remodelou Lara Croft

março 31, 2017o¤° SORRISO °¤o


Vamos ser sinceros. A personagem feminina mais icônica dos games é, sem dúvida, Lara Croft, a fantástica arqueóloga britânica de origem nobre (ela é a Condessa de Abbingdon!), uma espécie de Indiana Jones de shorts, que percorreu quase o mundo inteiro em sua busca por artefatos raros, sagrados e lendários, enfrentando oponentes dos mais diversos. 

Lara Croft e a Evolução da personagem de 1996 até 2016 

Rhianna Pratchett, a escritora que deu um novo fôlego a Tomb Raider 


Em meados dos anos 1990, Lara entrou na Tumba de Qualopec, no Peru, em Tomb Raider, e o mundo dos games deu uma guinada. Com pernas longas e torneadas à mostra em um short bem curtinho, curvas insinuantes e dotes, digamos, avantajados, nossa heroína 3D era uma mulher que, além de linda, também era forte (nunca demonstrava medo) e cheia de personalidade. 

Mas, o tempo passa, as coisas mudam e Miss Croft não podia ficar para trás. Ela também tinha que se atualizar. E a pessoa responsável pelo reboot (reinício) da franquia Tomb Raider foi Rhianna Pratchett

À direita, Lara Croft de Tomb Raider, jogo reformulado pela escritora Rhianna Pratchett (à esquerda)

Tomb Raider de cara nova no game de 2013
Rhianna saboreando o sucesso do novo Tom Raider  


Para reconquistar o público da saga, Pratchett escreveu em 2013 a reviravolta de Lara Croft, renovando a personagem desde sua aparência e suas emoções até suas motivações e personalidade. Tudo novo. Tudo mais real. Um Tomb Raider mais moderno. 

Lara Croft antes em 1996 (esquerda) e depois em 2013 (direita)  

Lara em 1996 (primeira) e em 2013 (reboot). Quem é quem? Hahahaha! 


Como disse é O reinício da saga, portanto, não tem nenhuma relação com os jogos já publicados. Em Tomb Raider (de 2013), Lara é uma jovem ingênua em sua primeira expedição e após o naufrágio do navio no qual estava, ela é atacada e precisa sobreviver. Uma espécie de Survivorman Origins (Hahahaha!) em forma de um pseudo filme que vai desenvolvendo o enredo do game

A trama começa lentamente e vamos conhecendo um pouco mais a jovem inglesa e suas mágoas e desventuras, até alcançar um nível delirante que deixa o jogador completamente entregue ao jogo. É claro que a trilha sonora também colabora (e muito!) com o clima. Enfim, Lara vai evoluindo durante sua aventura, inclusive suas armas evoluem: vão do arco e flecha até as duas pistolas (a marca da nossa heroína). Afinal, é uma modernização do jogo e não um jogo novo. Ora bolas! 

Lara sofrendo?  

A nova Lara Croft  


Rhianna Pratchett é filha de Terry Pratchett, o aclamado escritor da série fantástica de 41 livros, Discworld, publicada em mais de 25 idiomas. Para quem não sabe Discworld é um mundo de fantasia, plano, e que navega através do espaço nas costas de quatro elefantes que são carregados por uma tartaruga gigante. UFA! Haja imaginação! 

E como dizem que “filhinho de peixe, peixinho é”, Rhianna está aí para confirmar tal ditado popular.  Tomb Raider 2013 recebeu vários prêmios e Rise of the Tomb Raider (2016) ganhou o prêmio de Melhor Roteiro no Writer’s Guild Awards e recentemente no SXSW 2016 Game Awards ganhou os prêmios de Melhor Animação e Melhor Personagem. Sucesso indiscutível! Além dos jogos Tomb Raider de 2013 e 2016, Pratchett também escreveu outros jogos como Heavenly Sword, Bioshock Infinite, Overlord, Overlord: Dark Legend e Mirror’s Edge. Um excelente currículo. 

Heavenly Sword - Nariko com a Espada Celestial que dá nome ao jogo de 2007

Nariko lutando contra as forças do tirano Rei Bohan em jogo de 2007

Booker DeWitt e Elizabeth em Bioshock Infinite de 2013

Capa do game Overlord - RPG de 2007 

Capa para a plataforma Wii de Overlord Dark Legend - Jogo de ação e aventura em 3ª pessoa (2009) 

Faith Connors em Mirror's Edge jogo de 2009
Mirror's Edge jogo de 2009 de ação e parkour 


Ao construir Lara aos poucos, na mesma proporção que os jogadores também vão conhecendo a personagem, Pratchett renovou o clima estagnado em que se encontrava a heroína, corrigiu os erros e reaproximou-a de seu público. O que agradou antigos fãs e atraiu fãs das novas gerações. Um golpe de mestre! Tudo isso e muito mais foi elaborado por ela que também trabalhou na sequência da saga “rebootada” (Hahahaha!) chamada Rise of the Tomb Raider (2016). E apesar do excelente trabalho em alavancar a série, sua parceria com Miss Croft terminou. Ela mostrou ao mundo que não é necessário Lara usar shortinhos e ter “peitões” para ser misteriosa, perigosa e sexy. 

Tomb Raider reformulado em 2013 

Rise of the Tomb Raider de 2016
Lara e Rhianna - Criatura e (re)Criadora  


É isso aí. Chegamos ao fim da série de posts especiais do Mês da Mulher sobre as mulheres que fizeram e ainda fazem a diferença no mundo dos games. Espero que tenham gostado. 


Beijos mil! :-) 
Criss 


  E não se esqueça de Comentar e Seguir o Blog. OK?  





Você Também Vai Curtir

0 brincadeiras

»☻ Valeu por seu Comentário ☻«

“Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... ou toca ou não toca.”
Clarice Lispector


Posts Populares

Instagram

Formulário de contato